segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Os porquês da vida.

| |
 

  Algum tempo atrás eu sentei num banco da praça da minha cidade para esperar minha mãe. O único banco desocupado em baixo da sombra de uma árvore. Próximo de mim haviam alguns mendigos e bêbados. Meu celular estava sem internet e não tinha ninguém que eu pudesse conversar então parei para observá-los. Alguns eu reconheci e os outros acredito nunca ter visto.
Quatro deles estavam sentados em uma mesa e tinham outros dois em bancos separados mas não distantes da mesa. Até aí eram seis, no total.

  Um deles se levantou da mesa e saiu. Pouco depois chegou outro, aparentava ter uns 25 anos, estava bem bêbado e trazia uma garrafinha de cachaça e alguns copos. Sentou-se na mesa e começou a conversar com os demais. Conversa vai, conversa vem até que ele decidiu abrir a garrafa de cachaça, servir os colegas e se servir. Um deles disse que por já estar muito bêbado não o deixaria beber mais, pois desse jeito ele morreria de cirrose. Eu sabia que não eram parentes, mas que ele se preocupava mesmo assim.
Irritado com a atitude do colega ele disse: Essa vida é triste e um dia nós vamos morrer, então que eu morra feliz.

  Nesse momento chegou outra moradora de rua. Uma mulher na faixa dos 40 anos. Estava com uma bolsa nas costas, dentro tinha algumas roupas e duas marmitex que ela havia ganhado. Sem pensar duas vezes ela dividiu com todos que estavam ali perto e me ofereceu, recusei. Depois que todos comeram ela se sentou perto de um deles, que estava no banco atrás do que eu estava, então eu pude ouvir a conversa deles. Ela contava e que morar na rua é triste, que nem se lembrava a quanto tempo estava lá e que queria reencontrar a família. Foi tudo que ouvi antes de ir embora.
Hoje, dias depois de ter presenciado aquilo, ainda fico intrigada com aquela cena. O que eles tinham era muito pouco (uma cachaça, um marmitex) mas tudo que tinham, dividiam.

  Por que é mais fácil pra quem tem pouco dividir aquilo que tem do que quem tem mais do que precisa dividir o que sobra? Em 2016, faça com que doar mais, se importar mais, olhar mais para os outros seja uma das suas metas. O mundo vai mundo além do nosso umbigo, é só e pra observar.

9 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Pois é... Sempre achamos que no ano que vem tudo vai mudar, que o mundo se tornará melhor e as pessoas menos gananciosas, mas isso depende de cada um. Mas creio que ainda existam pessoas que pensam nos outros, mesmo tendo pouco, ou até mesmo nada, essas são as que importam de verdade! <3

    www.clicksdalu.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! Nesse dia eu reparei que os que menos tem, é quem mais tem facilidade em pensar nos outros pois sabem o quanto é difícil levar a vida daquela maneira.

      Excluir
  3. O mundo precisa mais de amor :\
    http://dudadiasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Nossa, que tocante. Me senti em seu lugar presenciando a cena toda. É por isso e outros motivos que sempre digo que o mundo precisa de muito amor. Pois, tem pessoas que tem muito e não divide. Já eles, tinham tão pouco e dividiu. Isso sim é amor. Isso sim é pensar no próximo e se colocar no lugar dos outros.
    Adorei a escrita.
    Super beijo!
    www.florigrafando.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente o mundo gira em torno do dinheiro e nós passamos tanto tempo focados nisso que chega faltar amor próprio. Um exemplo disso é nos matarmos em um trabalho que muita das vezes não nos faz feliz. Se falta amor próprio, como podemos amar ao próximo, ne?! AH...Obrigada.

      Excluir
  5. Adoreiii o post !!
    Olá Gata,tudo bem ?
    Você foi indicada pelo meu blog a responder a tag-descobrindo novos blogs <3 http://natybentoblog.blogspot.com.br/2016/01/tag-descobrindo-novos-blogs.html

    ResponderExcluir
  6. Querida Glenda, conheci seu blog por meio de um grupo e estou fascinada. Meu nome é Joanna, tenho 18 anos e como você sou blogueira. Amei o seu relato, infelizmente aqueles que tem mundo não sabem o que é ter pouco ou já esqueceram como é. O mundo está lotado de pessoas ruins e nós, pessoas que tentam se purificar, precisamos cada vez mais observar o mundo e ficar tristes para que possamos nos lembrar que existem os que sofrem neste mundo. Adorando o seu blog.
    *não comentei em outro post porque só descobri agora como comentar no seu blog hsuahs, mas vou tentar deixar mais comentários*

    ResponderExcluir